Há quem ache que o desenvolvimento da fala acontece quando a criança começa a verbalizar os primeiros fonemas. Na verdade começa nos primeiros meses de vida antes de o bebê nascer. Isso porque, antes de começar a falar, ele aprende a ouvir e essa habilidade se inicia dentro da barriga. De acordo com a pediatra neonatologista da Unimed Cibele Cunha, a partir do 5º mês de gestação a criança já consegue escutar os sons na barriga da mãe  Nesse período inicia as primeiras experiências de aquisição da linguagem.

Uma pesquisa publicada no Journal of Experimental Child Psychology descobriu que os bebês repetem sílabas, a famosa lalação com sílabas repetidas como “Ma-ma” ou “Da-da”, para ouvir a própria voz. E que isto extremamente importante para o desenvolvimento da linguagem.

Os estudiosos perceberam que ao contrário das demais crianças, os bebês surdos raramente repetiam a mesma sílaba. Eles só passavam a fazer isso quando recebiam o aparelho de surdez. O estudo contou com a participação de 43 crianças, sendo que 16 delas eram surdas e 27 tinham a audição normal.

Os pesquisadores acreditam que este estudo mostra o quanto os bebês conseguem aprender com suas próprias experiências, no caso com a repetição de sílabas. Mas ressaltam que para o desenvolvimento da linguagem continua extremamente importante conversar com o seu bebê. Os bebês começam a repetir sílabas e balbuciar alguns fonemas por volta de seis meses de vida.

Dos 9 meses até os 12 meses, já reage quando a mãe fala e, objetivamente, já fala palavras bem curtas e quebradas. Entre 12 e 18 meses as palavras já saem em blocos. Até os 24 meses é normal que as crianças pronunciem até duas palavras seguidas. A partir dos 2 anos o bebê deve ter a fala clara, de forma que os pais compreendam. A partir dos 4 é preciso que a fala esteja completa e sem problemas articulatórios.

Os pais podem estimular a fala na criança conversand3030o com ela e apresentando novas palavras. importante também falar com a criança de frente para ela, para que possa ver o movimento dos lábios e a pronúncia correta. Fale corretamente. Lembre-se que ela prende por imitação, então nada de falar palavra errada ou infantilizada. “Nessa idade a criança vai falar e se comportar seguindo o exemplo. Bom senso é importante”, finaliza a dra. Cibele. Vale  lembrar, também, que o estímulo deve vir sempre dos pais e não de brinquedos, como muitas famílias fazem. Os brinquedos auxiliam e ampliam o repertório, mas não devem ser a primeira opção.