Mitos e verdades sobre a cólica de bebês

babys-front
A Baby’s está crescendo
28 de julho de 2017
alergia2
Previna alergias nas crianças com alguns cuidados
28 de julho de 2017
CÓLICAS

Existe uma verdade universal: bebês choram, por diversas razões: fome, frio, sono, calor, dor, incômodo ou ainda porque querem aconchego e carinho. Nos primeiros dias de vida, às vezes, é difícil identificar os motivos do choro, mas com o tempo, os pais aprendem a reconhecer as necessidades do seu bebê e conseguem tranquilizá-lo.
Segundo a Pediatra Intensivista, Dra. Bárbara Simionato, a cólica do lactente é o termo que os pediatras utilizam quando o bebê chora muito mais do que o usual, sem um motivo definido, durante seus três primeiros meses de vida. Não existe um motivo bem estabelecido, mas se imagina que muitos fatores estejam envolvidos, e um deles é a imaturidade física dos órgãos do bebê. Existem muitos mitos sobre as cólicas.

Verdades

  • A cólica geralmente surge de maneira súbita, no final do dia, e dura em média 2-3h de choro, agitação e irritação (parece durar muito mais do que isso, né?)
  • O choro da cólica é diferente do choro por outras necessidades. Geralmente, o choro por cólica é mais alto, agudo e pode ser acompanhado de rigidez nos braços e pernas e arqueamento do corpo para trás.
  • A cólica tem data para acabar! Aparece nas primeiras semanas de vida, costuma reduzir em intensidade depois da 6ª semana, e geralmente desaparece depois dos 3-4 meses de vida. Por isso, força, que esse período crítico vai passar!
  • A cólica pode mexer psicologicamente com os pais. Verdade! Muitas vezes, a mãe e o pai se sentem exaustos, culpados ou incapazes de cuidar do seu filho durante um episódio de cólica. Quando você se sentir assim, peça ajuda!
  • É possível aliviar sem medicações! Ambiente tranquilo com música suave, movimentos nas pernas do bebê tipo “pedalar no ar” e massagem em sentido horário na barriguinha do bebê, compressas mornas com panos quentes ajudam a tranquilizar. Apoiar barriga com barriga ou ainda apoiado de bruços na extensão do braço dos pais ajuda a tranquilizar o bebê.

Mitos

  • “Oferecer chá ao bebê alivia a cólica”. Mito. Oferecer chá ao bebê não resolve a cólica e pode prejudicar a amamentação.
  • “Cólica pode dar febre”. Mito: As cólicas do lactente não causam febre. Em caso de febre, você deve levar o bebê à consulta médica, principalmente nos dois primeiros meses de vida em que a imunidade do bebê ainda é muito frágil.
  • “Todas as mães cujos bebês têm cólicas devem fazer exclusão de alimentos alergenos”. Mito: Nem todas as mães precisam fazer dietas com restrições alimentares específicas: converse com seu pediatra para saber se é seu caso.
  • A cólica pode mexer psicologicamente com os pais. Verdade! Muitas vezes, a mãe e o pai se sentem exaustos, culpados ou incapazes de cuidar do seu filho durante um episódio de cólica. Quando você se sentir assim, peça ajuda!
  • “Cólica pode apresentar sangue nas fezes”. Mito: Sangue nas fezes é um sinal de alerta para algumas doenças do trato gastrointestinal e não fazem parte do quadro de cólica.
  • “Existe exame de sangue e de imagem para fazer diagnóstico de cólica”. Mito: o diagnóstico de cólica do lactente é feito pelo histórico clínico e exame do bebê. Se o pediatra desconfiar de alguma doença no seu bebê que esteja causando irritabilidade e choro excessivo, ele irá solicitar exames específicos para isso.
  • “O bebê com cólica chora para manipular a mãe”. Mito: já vimos anteriormente que o bebê com cólica chora… porque chora! Não há uma razão intencional para isso.
  • “Meu bebê vai ser mimado se eu pegá-lo por muito tempo no colo”. Nos primeiros meses de vida, o bebê precisa de colo e aconchego. Existirá o momento correto para educá-lo através dos limites, então fique tranquila (o) quanto a isso!
  • “Cereais/mucilagens adicionados ao leite melhoram a cólica”. Mito: Os cereais e as mucilagens devem ser inseridos apenas no momento correto da introdução alimentar. Antes disso, não apresentam benefícios para o bebê e podem causar prejuízos.
  • “Vou parar de amamentar e usar a fórmula para reduzir a cólica”. Não faça isso. O bebê que recebe aleitamento materno pode ter um pouco mais de cólica, entretanto apresenta incontáveis benefícios que o leite materno traz!

A especialista afirma que existem mais mitos do que verdades sobre a cólica. “É um período difícil nos primeiros meses do bebê, e mexe com muitos sentimentos dos pais. Por isso, é importante contarem com uma rede de apoio. Podem ser os avós, tios, amigos que lhe querem bem, grupos de pais, enfim, quem você confia para poder estar ao seu lado nesses momentos. E também pode contar conosco, os pediatras”, diz.

pediatra

Dra. Barbara Simionato
Pediatra Intensivista / CRM 37022

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *