Cuidados na gravidez com a saúde bucal

137109985
Bebê a bordo!
25 de julho de 2016
sauipe-1
Enfim, férias!
22 de dezembro de 2016
young pregnant woman

young pregnant woman

Toda gestante é cheia de dúvidas e anseios, seja em relação ao futuro bebê ou sobre a gravidez em si. O mundo atual nos provém milhões de informações todos dias, pela internet ou pelo contato pessoal; e junto dele muitas opiniões diferentes. Hoje as gestantes tem que se preocupar em ser saudáveis, se alimentar corretamente, se exercitar, dormir bem etc. Quem dera fosse moleza! Isso tudo aliado ao enjôo, mal estar e cansaço. Gerar uma criança, definitivamente não é uma tarefa fácil.

Durante a gravidez, a mulher passa por diversas mudanças e  alterações hormonais consideráveis, o que causa o famoso enjôo. Não sendo aconselhável ficar longos períodos sem comer, pois a liberação de ácidos no estômago vazio provoca o aumento dos enjôos. Com uma maior ingesta de alimentos, principalmente doces, e a dificuldade de escovação, é inevitável a formação de placa bacteriana, ou biofilme, em torno do dente. Ela associada ao aumento da vascularização das gengivas (hormônios), pode resultar em uma gengivite gravídica. Gengivite é uma inflamação na gengiva, causada pela placa bacteriana, fazendo com que ela sangre facilmente, durante a escovação por exemplo, ou até espontaneamente. Se a futura mamãe notar que suas gengivas sangram, ela deve tentar melhorar a higiene bucal, escovando por mais tempo e mais vezes. O importante é não deixar de escovar por medo do sangramento, o que só vai piorar a inflamação.  Uma sugestão é remover a pasta dental, já que para muitas, é o seu gosto que causa náusea.

Existe o mito de que não se pode fazer tratamento dentário durante a gestação, o que é uma inverdade. Evita-se fazer tratamentos que podem ser deixados para depois, como clareamento, ortodontia, extrações. Caso seja realmente necessário, mesmo assim ainda é considerado seguro realizar um tratamento invasivo em grávidas. Riscos da infecção dentária são maiores que o tratamento imediato do problema, mesmo no primeiro trimestre de gestação, considerado o mais arriscado. Existem outros tratamentos, como a profilaxia que pode e deve ser feita periodicamente, afim de evitar acúmulo de tártaro e placa bacteriana.  Estudos apontam que, pacientes grávidas com inflamação crônica gengival podem ter partos prematuros, devido à presença de bactérias na corrente sanguínea provenientes de infecções orais.

Recomendo a todas que estão tentando ou já estão grávidas, a marcar uma consulta no dentista para realizar um acompanhamento. Uma higiene oral adequada, o uso diário do fio dental, alimentação equilibrada e visitas regulares ao dentista são medidas que ajudam a reduzir os problemas dentários que podem aparecer na gestação.

Nosso próximo assunto será sobre cuidados de higiene bucal com bebês, do nascimento aos dois anos.

 

Dra. Daiane Granzotto

Especialista e Mestre em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial

CRO 13996

www.daianegranzotto.com.br

Os comentários estão encerrados.