Consulta frequente pode evitar problemas oculares

loja frente
Baby’s MegaStore: 6 meses de sucesso
27 de abril de 2016
Brasil tem novo calendário de vacinação
10 de maio de 2016
oculos-infantil-tricae-3

Você sabia que a primeira consulta oftalmológica do seu filho deve ser após os primeiros seis meses de vida? Sim, e o alerta vem da oftalmologista Dra. Carla Leite. “Este primeiro exame é muito importante para detecção e tratamento de doenças em um período de vida da criança em que o tratamento precoce aumenta as chances de cura e de preservação da visão”, alerta.

O teste do olhinho, alvo da campanha encabeçada pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), hoje é lei em vários Estados. Segundo Dra. Carla, o exame é feito através de uma luz, é indolor e rápido. Com ele já se tira casos suspeitos de doenças oculares. Ametropias e estrabismo são as doenças oculares mais frequentes nos pequenos. No entanto, há casos mais graves, como glaucoma congênito, catarata, retinoblastoma e retinpatia da prematuridade – doenças mais raras mas muito graves.

Oftalmologista Dra. Carla Leite CRM 28700

Oftalmologista
Dra. Carla Leite
CRM 28700

Mas como saber se os pequenos estão enxergando mal, ainda mais na idade em que não sabem ler ou verbalizar letras e números? “Os pais devem ficar atentos se a criança coçar, piscar, apertar os olhos ou chegar muito perto para enxergar”, diz a oftalmologista. Porém, na maior parte das vezes, os pais não notam que a criança tem algum problema de visão. E o pior: por já nascer com o problema, a criança também não sabe que há algo errado, se acostuma, se adapta e só vai descobrir que está com miopia – ou algo até pior – na idade escolar. “O desenvolvimento da visão se dá até por volta de 7 a 8 anos. A miopia, por exemplo, não é detectável facilmente. Algumas vezes os dois olhos têm problemas, às vezes apenas um. Mas a criança não tem parâmetro para verbalizar que não enxerga direito”, ressalta Dra. Carla.

A oftalmologista apresenta um dado preocupante: o número de crianças que necessita de óculos na infância é de 30 a 40%. Por isto a importância dos exames e acompanhamentos, que após a primeira consulta podem ser anuais. “Através do acompanhamento frequente, podemos acompanhar o desenvolvimento da visão da criança”, ressalta.

Dicas

-Lavar bem os olhos todos os dias, com água corrente.

-Se a criança tiver alguma secreção, limpar com pano umedecido e em água corrente.

-Se a secreção for persistente, ir imediatamente ao médico.

-Dar preferência a alimentos saudáveis e que tenham vitamina A e E.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *